[1. 9, 10] MAIS UM ANO SE PASSOU

04/11/2003.

COLOSSENSES. MAIS UM ANO SE PASSOU.

O segredo da maturidade é saber se valer do tempo.

 

"Digo, pois, que durante o tempo que o herdeiro é menor, em nada difere do escravo (do pecado), posto que é ele senhor de tudo. Mas está sob tutores e curadores até o tempo determinado pelo pai".      (Gl 4. 2, 3 – VRA).

"Por esta razão também nós, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós. A fim de viverdes de modo digno do Senhor, para seu inteiro agrado, crescendo no pleno conhecimento de Deus".  (Cl 1. 9, 10 – VRA).

 

            Não sei precisar bem a data e o local; mas um dia descobri que estava com a altura do meu pai. Confesso, foi uma sensação estranha, ver aquele homem que me pegava no colo, que segurava a minha pequena mão ao atravessar as ruas movimentadas de Realengo. Não foi meu pai que diminuiu, fui eu que cresci. Meu pai não virou burro, eu quem comecei a aprender um pouco mais da vida. Durante algumas semanas essa verdade me assustou, pois sabia que logo as responsabilidades que ele tinha eu teria também. Mas para meu pai, não foi assustador me ver crescer, ele já esperava isso, essa era uma verdade para qual ele estava preparado; eu não!

            Hoje eu encaro o mundo pela ótica de meu pai, pois tenho uma família, responsabilidades e uma esposa e filhos para cuidar. Dado tudo isso, não tenho dificuldades para entender o coração de Deus, nosso Pai Celestial. Quando o filho cresce passa a entender o pai. Há muitas coisas ainda para entender, mas eu também não parei de crescer. De certo, muitas coisas ainda farão sentido para mim. O filho sábio herdará a herança do Pai, e eu quero ser um filho sábio. Paulo como pai, queria que seus filhos espirituais crescessem a fim de verem o mundo como ele via. Um pai quer o melhor para o filho, e nada pode ser melhor que uma boa educação. Não poderemos desfrutar de uma verdadeira comunhão com Deus, se não amadurecermos continuamente. Jamais o coração de Deus me fará sentido sendo eu ainda um menino. Deus por assim dizer, é um adulto e nós suas crianças; as quais Ele anseia ver amadurecidos, robustecidos pela verdade e para a vida. Hoje meu pai também não teria nenhum problema para me entender, visto que sou um adulto como ele. À medida que cresço me faço entender melhor, visto que sei usar as palavras com sabedoria. Sei o que merece ênfase e o que não merece atenção, coisas que um menino não sabe distinguir. Uma das coisas que me lembro de minha infância é estar falando com meu pai, e ele estar me ouvindo. Não me lembro do meu pai dialogando comigo quando criança. Pais não dialogam com crianças, pais cuidam de crianças. Hoje, por ser homem, eu posso ter um relacionamento íntimo com meu pai, pois intimidade é duas pessoas falando uma só linguagem. E é isso, que Deus quer comigo, e é isso que quero com Ele. E se é esse seu desejo também, cresça todos os dias, todas as horas, em todo o momento. Pois em nada difere o menino do servo; e o servo não ficará na casa, mas o filho permanecerá para sempre na casa do pai, do nosso Pai (Luc 15. 31 – Jo 8. 35). Isso é se ele crescer!!!!!!!


"Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, pensava como menino; quando cheguei a ser homem, desisti das coisas próprias de menino". (I Co 13. 11 - VRA).

Postagens mais visitadas