[2. 16b] COLOSSENSES. DO LADO DE FORA II.

COLOSSENSES. DO LADO DE FORA II. (2003).

(Delírios de um mundo em guerra, Bush e Saddam, são iguais, ecos, ecos, ecos!!!!!)

 

"Portanto, não permitam que ninguém os julgue pelo que vocês comem ou bebem, ou com relação a alguma festividade religiosa ou à celebração das luas novas ou dos dias de sábado".  (Cl 2. 16).

 

 "Eu odeio e desprezo as suas festas religiosas; não suporto as suas assembléias (cerimoniosas) solenes". (Am.5:21 – grifo meu - NVI) .

 

       

            Você já ouviu a expressão "Ter um rei na barriga". Hoje ela está tão popular quanto ter um Rei no coração. O diferencial é a maneira como os seus súditos se portam. Os súditos do rei na barriga estão sempre pré-ocupados com uma vida de aparências. Muitas festas, muitos protocolos, muitas cerimônias, tudo tem que ter um ritual; para ser mais místico!

Se você não dança conforme o ritmo deles, você não presta para estar com eles. Eles julgam tudo pela quantidade de festas que uma igreja faz. Encontros, congressos, reuniões, muita agitação, se não houver isso, você e sua igreja estão reprovados. Festas, até bem pouco tempo atrás, eram usadas para expressar alegria por objetivos alcançados, e não para se alcançar objetivos. Você casa e faz uma festa; você não faz uma festa para casar. Cristo não fez uma festa para nos conquistar para o Céu, Ele deu Sua vida, NA CRUZ!

 

   Existe uma moda hoje, criada pelos aparentes (o grupo que só vive do lado de dentro), que dita o comportamento das igrejas. Cristo e Seu plano de evangelização das Nações se tornou para alguns num fardo muito pesado. Parece que não vale mais a pena, investir na vontade de Deus, tudo o que se faz hoje, é investir na estética, pessoal e coletiva. Igrejas e líderes "impecáveis" no que diz respeito à moda e comportamento, mas que muitas vezes, já estão cansados do povo para o qual foram chamados para servir, como Cristo serviu. Onde esta as cruzadas evangelísticas da década de 60 e 70? Os grandes nomes do arrependimento nacional? Você vai achar poucos, a maioria já sucumbiu a "teologia das festas". Enquanto isso o Evangelho avança pelas mãos daqueles que não tem tempo para festejar, na Índia, no Massacrado Oriente Médio e em muitos outros países. Tenho uma visão triste, quando penso nesse assunto, vejo Cristo, procurando convidados para Sua festa, mas ninguém quer comparecer. Estão todos na festa do "outro rei"; aquele que reina na barriga. Cristo, mal tinha em seu ministério tempo para comer, em três anos foi somente em um casamento, usava as refeições para evangelizar, e até quando tinha sede, se saciava ganhando almas para Deus. Sobre os minutos que se passam nessa terra, os dias ficam mais curtos, aumenta mais a fome e a sede de justiça. Mas são poucos os guerreiros para guerrear, hoje, há mais mauricinhos do que profetas.

Postagens mais visitadas