[3. 9] UMA NOVA DIMENSÃO.

29/03/2003.

COLOSSENSES. UMA NOVA DIMENSÃO.

"Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas".                  (Cl 3. 9 - NVI). 

            Nada é melhor que a mentira, quando o assunto é dar alarme sobre velha natureza. Não há nada que melhor represente um relacionamento com nosso antigo senhor do que ela. E não há nada mais frustrante para o Reino de Deus, do que ver seus integrantes vivendo na mentira. Paulo sabia de sua nocividade, e sem demoras entra no assunto. Como é de seu costume, depois de falar sobre ensinamentos (doutrinas), ele entra com a parte prática. Verdade é uma coisa prática, isto é, para ser vivida no dia-a-dia; diuturnamente! Quem crê que é impossível viver sem mentirinhas está vivendo uma vida do jeito que o diabo gosta. A mentira estraga relacionamentos, destrói a confiança, adoece a segurança da comunhão, enfim, ela é realmente diabólica. Quando nascemos de novo, de verdade! Logo descobrimos que a mentira foi algo que carregamos em nossa velha vida, sem necessidade. O mentiroso, não aceita as coisas como são, falta - lhe o poder para transformá-las, por isso, para se enganar, ele mente, como o diabo!

            O novo homem tem um lugar para chegar, uma realidade para se conformar, ele luta para ser como é Seu Senhor (1:28). Seu objetivo é estar ajustado ao corpo de Cristo, que caminha em verdade e santidade. A mentira é nociva, pois tem um efeito instantâneo, sim, ela dá acesso direto a nossa central de relacionamentos. Uma vez que o diabo entra nessa central, ele logo infecta todos nossos canais abertos, incluindo nosso canal com Deus. Impede-nos de ser um canal de benção, e nos usa como seu canal. Com a mentira, o diabo entra na igreja, e mina a essência do Cristianismo; que é a verdade! A mentira como diz Paulo em Efésios (4. 25), destrói nossos interesses em comum. O que isso significa na prática? Significa que cada um vive por si e Deus para todos. Nós devemos estar dispostos a dar a vida pelos irmãos, e é isso, esse sentimento que a mentira aniquila (Jo 15. 13). A verdade conserva os interesses de Deus em nossa vida, conserva também nosso interesse na vida de Deus e em um bom sentido, na vida dos irmãos. Os Fariseus e Saduceus foram destruídos, porque visivelmente viviam na mentira (Jo 8. 44).

 "Porque muito me alegrei quando os irmãos vieram e testificam da tua verdade, como tu andas na verdade. Não tenho maior gozo do que este: o de ouvir que os meus filhos andam na verdade."       (3 Jo 3, 4 - VRC).

Em todos os seus escritos, João, o Apóstolo, se preocupou com esse detalhe. Ao longo dos anos, ao lado de seu Mestre, viu o poder da mentira. Na doença, no fracasso, no medo, no homem, e sobre Cristo (Leia Lv 19. 11). Sim, ele viu seu Senhor ser traído por um homem que sempre alegou amá-lo: Judas. Na ótica de João, a mentira mata. O assassino é amigo do mentiroso, e os dois, amigos do diabo. Ajustar uma vida à verdade de Deus, às vezes nos faz sofrer, mas é melhor sofrer fazendo a vontade de Deus, do que ser feliz, agradando o diabo. Para os Apóstolos, verdade é matéria básica de vida Cristã. Ela deve ser vivida, exercitada, amada, querida! Como vinda de Deus, como Deus! Pois Deus acima de tudo, inclusive do amor, é verdade. Pois todo amor é verdade. Jesus disse: Eu sou a verdade! (Jo 14. 6).

            Viver na verdade, é viver noutra dimensão de vida, é viver uma vida isenta da atuação do diabo (I Jo 5. 18). Pequenas mentiras destroem grandes
igrejas.                                                                                                                                        

Postagens mais visitadas