[3. 9b] DENTRO DA ESSÊNCIA DE DEUS.

COLOSSENSES. DENTRO DA ESSÊNCIA DE DEUS.

(Ainda falando sobre a verdade). 

Verbo, Vida, Luz, Simplicidade, Poderoso, Verdadeiro, Glorioso, Gracioso...  

            Dizem que você pode saber o que está na cabeça de um homem, logo tenha se passado um minuto de conversação. Por essa ótica, João não tinha na cabeça outra coisa a não ser Jesus (Jo 1. 1- 14). Ele começa a definir Deus numa progressão espantosa, até para os mais eruditos. Em poucas palavras ele define o que pensa sobre Deus, isto é, sobre Jesus. Não me assusta ter sido o único Apóstolo que ficou ao seu lado até o fim. Se o homem é o que pensa, João pode ser definido como o quê? (Gl 2. 20) 

            Nenhum outro Apóstolo aborda a verdade tão seriamente como João; parece que ele tem um motivo especial para se preocupar com isso. A Preocupação de João com o tema vem de sua atenção às palavras de Jesus. Certa vez ele ouviu Jesus orar (A oração sacerdotal) e Ele orou assim: "Santifica - os na verdade; a tua palavra é a verdade".

            Para os dicionaristas, verdade é o que se conforma com o real. Mas para Jesus, verdade é o que se conforma com a integridade do caráter de Deus (caráter é o modo de ser, sentir e agir de um individuo). Não há nada mais seguro para o crente do que o imutável caráter de Deus. Cristo não poderia confiar a segurança dos seus discípulos a mais ninguém. Deus, antes de qualquer definição Apostólica, é o seu caráter; sua Essência é a verdade (Jo 4. 24), Ele não muda com o tempo,  Sua vida não se molda a interesses humanos, como posição, fama, dinheiro e coisas desses gêneros. Cristo desejou também que o caráter dos seus discípulos fosse transformado por essa proximidade. Para os Apóstolos, a verdade não muda pela força das aparências, não se distorce pelos interesses dos homens, ela é o que é em qualquer situação, de qualquer tempo. Para Cristo a igreja jamais poderia ser como o mundo, por isso Ele orou intercedendo. Cristo quis conformar a Sua igreja ao Pai, é ainda o quer, pelo menos é isso que nos diz Paulo em Colossenses (1. 24). Ele (Cristo) sofre pelos Seus, a fim de ainda em tempo, conformá-los com o Pai (v. 28). O mundo precisa de pessoas que sejam separadas pelo poder da integridade do caráter de Deus, disse Jesus (Jo 17. 19). Ninguém pode transformar o mundo, se tornando semelhante a ele. Só uma coisa mais profunda que a associação pode dar o resultado que Cristo deseja da igreja, e para isso Ele também orou, para que fossemos um com o Pai e com Ele. Cristo é a integridade do caráter de Deus encarnado!(Cl 1. 15;19, 20). Aquilo que pode fazer efeito concreto em nossas vidas, em nossa comunhão, o divisor das águas. Chegará o dia em que Cristo cumprirá o final de sua oração sacerdotal (v. 26), mas só quando estivermos totalmente comprometidos com Sua essência, isto é, no Céu!

 

"E verão o seu rosto, e na sua testa estará o seu nome". (Ap 22. 4 - VRC).      

Postagens mais visitadas