[3. 11b] PARA SEMPRE (2004).

24/07/2004.

COLOSSENSES. PARA SEMPRE.

 

"Nessa nova vida já não há diferença entre grego e judeu, circunciso e incircunciso, bárbaro e cita, escravo e livre, mas Cristo é tudo e está em todos". 

(Cl 3. 11 – NVI).

Quer saber o que vejo quando leio os Evangelhos? Vejo um Deus que durante seu ministério terreal, teve suas impressões fortemente afetadas (a mulher Samaritana, a Siro-Fenícia, o centurião e etc.) pelas diferenças religiosas e culturais de sua época (falo isso porque realmente creio na humanidade de Jesus. Tal como Paulo relata em Filipenses. 2: 7 – Eu creio que a igreja foi edificada a partir de uma série de experiências que Cristo coletou em Sua vida, que as sensações humanas para Ele foram realmente vívidas, caso contrário os gnósticos sempre tiveram razão. Cristo criou uma igreja a partir da ótica humana, isso é evidente em suas palavras dirigidas a Pedro: "edificarei". Isso é, decisões estavam sendo tomadas incluindo nelas sua experiência como homem, 100% homem – Mt. 16. 18). Ele sabia que se a igreja estivesse sujeita a esses poderes ela logo deixaria de existir, mesmo sem ter sido formada.

A verdade que protege a igreja, é que ela esta acima do poder da língua, cultura, geografia, religião, da cor, do sexo, da idade, do tempo, do nível social. Nada afeta a igreja, pois Cristo é tudo, e tudo em todos (I Co 12. 6/15. 28). A igreja que se sujeita a qualquer desses elementos supracitados, deixa de ser eterna para ser humana. A igreja não tem a necessidade de se igualar aos homens nem aos poderes espirituais; somente a Cristo. Uma igreja que não se conforma a Cristo sofre fortes mudanças comportamentais que podem afetar toda sua estrutura eterna (a igreja não precisa acompanhar o tempo e as tendências que seu passar provoca).

Na igreja que os Apóstolos edificaram, todos poderiam ministrar ao Senhor (diferente do sacerdócio do AT – Nm. 3. 10/16. 40) desde que independentemente de sua condição, tivessem certamente seu caráter transformado por Jesus Cristo. Se dentro dessa igreja os "servos e senhores", não são e não podem ser a mesma coisa, essa igreja não é de Cristo, e se for esse cristo não é de Deus (Rm 2, 11/10. 12/ Gl 3. 28/ Ef 6. 9/ At 10. 34/ Tg 2. 1/ I Pe 1. 17). A igreja que Cristo idealizou é diferente da comunidade judaica, que era exclusivista, restrita e racista (e esse é o mistério, uma comunidade que não pode perecer pelos conceitos humanos. Que não sofre detrimento universal por conta do indivíduo. A diversidade também protege a igreja, fortalece seus elos e se sustenta dado sua complexidade em um só ponto de convergência. E esse ponto é a Sua harmonia e solidez, a saber, Cristo Jesus – Ef. 1: 10) A comunidade que Cristo fundou continua sendo edificada pelo Espírito Santo, também chamado por Paulo de "Espírito de Jesus Cristo" (Fl 1. 19). Ela começou com aparência judaica, passou a se comportar como os gregos, a usar modos latinos de expressão, até perder totalmente sua identidade humana, como observamos hoje (At 1. 8). Cristo fez a igreja para estar em todos os lugares da terra e não pertencer a lugar algum. Não existe igreja nacional, oficial, ocidental, oriental, grande ou pequena. A igreja é de Cristo e é Ele (Ap 2. 1) e não o tempo que promove nela qualquer mudança (o tempo muda a sociedade não a igreja e sua doutrina).

Os Apóstolos não lutaram pela igreja de sua época, eles lutaram pela igreja de Cristo, que é atemporal, que existe para sempre no coração Daquele que a idealizou (Ef 1. 3- 14). A igreja permanece eterna à medida que continua no propósito de igualdade criado por Cristo. Tirando as regras sociais de convivência e boas maneiras, nenhum outro elemento social tem importância para nós que somos agora cidadãos do Céu e da família de Deus (Ef 2. 19/ Fl 3. 20). Essa verdade é a essência do mistério do Evangelho que esteve oculto dos séculos, dos povos, do entendimento e sentimentos humanos. Uma parte daquilo que Deus preparou para os que o amam (I Co 2. 9), e que agora revelou a nós na pessoa de Seu filho Jesus Cristo, que apareceu na plenitude dos tempos em forma humana, que foi justificado no espírito, assistido pelos anjos, anunciado aos gentios, acreditado no mundo e recebido na glória (Gl 4. 4/ I Tm 3. 16). Uma verdade gratuita que deve alcançar a vida de todos os homens. Sem diferenças que nos levem a discutir, podemos nos dedicar melhor a uma vida de adoração. Cristo está naqueles que o professam com inteireza de coração e isso sim é a esperança da glória, glória a qual anseia todo coração humano mesmo sem saber (Ec 3. 11/ Ef 3. 1- 10).


Ney Gomes.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10

Postagens mais visitadas