Poesia - Uma Estranha Obra de Deus.

UMA ESTRANHA OBRA DE DEUS. (Is. 28:21).

Seu Onofre, aposentado e ex-evangélico, para sobreviver montou um bar no morro da minha deusa, em Realengo. Mas nunca se esqueceu do Deus que sempre acreditou.
Por isso em seu bar, sobre a prateleira de cachaça, havia um quadro com dizeres Bíblicos.

No fim da noite, quando seu Chico chegava do trabalho, ele parava ali para beber e sempre lia os dizeres da Bíblia.

Ele Bebia um gole, e lia os dizeres;
Ele Bebia um gole, e lia os dizeres;
Ele Bebia um gole, e lia os dizeres;
Ele lia os dizeres e bebia um gole;
Ele bebia um gole e lia um gole;
Ele lia um gole e bebia um gole;
Ele bebia os dizeres e lia os dizeres;


Um dia ele parou de beber... ficou só com os dizeres.

(Ney Gomes).

Postagens mais visitadas