VOLTAIRE E A PL122.

VOLTAIRE E A PL122.

 

As palavras não têm poder até serem ditas na hora certa e da forma certa. Uma vez quando adolescente, Godô [agora sr. Anderson] verbalizaria uma frase de Voltaire, de quem nunca mais me esqueceria: "Não posso concordar com tudo o que dizes, mas, lutarei até a morte pelo teu direito de falar". Eu acredito mesmo que o Estado deva garantir o direito das pessoas viverem sua sexualidade com bem entendem. Creio também que deve haver uma união estável, com o fim exclusivo de garantir bens e direitos em comum. Creio mesmo, que essas pessoas não devam ser afetadas no exercício de sua sexualidade e pensamento, seja ele pessoal, religioso, político ou não.

A sociedade deve dar abrigo às tribos que lhe formam e proteger a manifestação de pensamentos, filosofia ou doutrina. O fato de eu achar uma coisa errada, não pode de maneira alguma impedir a pessoa de buscar o "caminho de sua felicidade". E isso, o Estado deve defender!

Mas, cabe ao Estado assegurar que a manifestação de meus pensamentos, desejos e sexualidade, não me dê privilégios acima das leis que regem todas as demais tribos. A tão falada PL122 criará no Brasil uma superclasse de "cidadãos", que estará acima do bem e do mal, obrigando o resto da sociedade a se harmonizar com o fruto de seus pensamentos. Ao meu ver, a PL122 cria de forma política a nova evolução da raça humana. Sacerdotes de uma nova era da humanidade.

Os Cristãos nutrem o desejo de ver o mundo convertido a Cristo. O mesmo sentimento existe no Islã, no Budismo e no Hinduísmo. No Brasil temos o PMDB que quer se apoderar da União, no entanto, em todos esses casos, o Estado tem como defender o direito de quem nada e ninguém quer seguir. E por que eu acreditaria que os homossexuais não desejam o mesmo? De ver uma sociedade mergulhada no homossexualismo? Se a PL122 for aprovada, os homoafetivos vão se igualar a Constantino que tornou o Cristianismo religião oficial do Império Romano do dia pra noite. Se o Estado está sob a divisa de "ser laico", deve também levantar o estandarte de "ser sem gênero".

Meu planeta não explodiu e eu não sou um extraterrestre que nada sabe sobre a natureza humana. Nasci aqui, e aqui me criei, e sei que o homossexualismo se origina em fatores sociais desfavoráveis ao indivíduo. A sua exposição contínua a forças negativas durante o curso da vida. Não creio que seja isso uma doença (ou coisa assim), mas, uma infelicidade de origem social. Por ter me criado nesse planeta, tenho amigos "gays", cidadãos incríveis, pessoas que amo e que me amam também. Alguns assumidos; outros ainda indecisos; mas, todas elas pagadoras de suas próprias contas, impostos e internet. Gente que trabalha, estuda e luta para ter seu lugar ao sol e ser feliz. E por que eu desejaria que um Projeto de Lei trancasse todas elas num armário? Tal projeto só anularia a mim mesmo e a crença que tenho desde jovem; de que todo mundo tem o direito de falar o que sente, ainda que não concorde com o que é dito.

Um Projeto de Lei assim [venha de onde vier] transforma uma classe em martelo e todo o resto em bigorna.

 

Que Deus Ajude o Brasil a Ser um País de Todos, de Todos Mesmo!

 

Ney Gomes – 13/04/2011.


                                                        *Tudo o que passou é experiência.O agora é relacionamento e o que está por vir é desafio.

Postagens mais visitadas