[4. 9a] VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES.

07/09/2010.

COLOSSENSES. VERDADEIRAMENTE SEREIS LIVRES.

"Com ele vai Onésimo, nosso querido e fiel irmão". (Cl 4. 9a - Ed. Pastoral Católica).

Não era segredo naquela época, como hoje também não nos é. Que se liberto, Paulo pretendia passando por Roma, ir à Espanha [Rm 15. 23, 24]. Anunciar ali, em terras ainda não alcançadas, o Evangelho da Graça de Deus. E talvez, a possibilidade de integrar essa comitiva, tenha entre outras razões, motivado Onésimo a lhe procurar. Seus pensamentos sobre Paulo sempre estiveram corretos. Ele de fato representava a liberdade. No entanto, uma liberdade maior que seus pensamentos podiam imaginar. Com Paulo, descobriu a liberdade que Cristo oferece a todo aquele que Nele crê [Jo 8. 36]. Não a liberdade constitucional de ir e vir, mas, a liberdade celestial de fazer o que é certo, e que se é preciso fazer.

            Parece-me uma ironia, que um escravo, seja para nosso entendimento, o modelo perfeito do que significa liberdade e fé. Liberdade é estar disponível para fazer aquilo que agrada a Deus, que nos faz andar em harmonia com a Sua vontade [Lc 9. 23]. Onésimo poderia ir para onde quisesse, mas, sem voltar a Colossos, jamais seria livre de verdade. E em Colossos não só seria livre, como também se tornaria num arauto da liberdade. E ao voltar, nos torna evidente a fé, que só a nova vida pode oferecer (3. 12- 14). Ao regressar com Tíquico, Paulo lhe confia a mais importante e sublime mensagem de Deus para os homens [II Co 5. 17- 21]. Que tudo o que Deus faz, acontece por vidas e relacionamentos restaurados. Onésimo volta como aspersão dessa liberdade sobre os irmãos em Colossos. E em sua aceitação, Filemom seria uma igreja de verdade (Fm 12).

É nas pessoas que somos igreja de Cristo.

Ney Gomes.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10

Postagens mais visitadas