C. de Eliseu - Os Profetas Estéticos de Deus [2011].

Comentário Extra 2011.
OS PROFETAS ESTÉTICOS DE DEUS.

“Alguns homens da cidade foram dizer a Eliseu: “Como podes ver, esta cidade está bem localizada, mas a água não é boa e a terra é improdutiva”. (...) Ele foi à nascente, jogou o sal ali e disse: “Assim diz o SENHOR: ‘Purifiquei esta água. Não causará mais mortes nem deixará a terra improdutiva’ ”. E até hoje a água permanece pura, conforme a palavra de Eliseu”.

(Trechos de II Reis 2. 19- 22 – NVI).

A ONU proclamou em 1948, no mês de Dezembro a DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS . Nela, em seu terceiro artigo está escrito: “Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal”.
Apesar de Eliseu não ter conhecido a ONU, nos fica claro seu papel de delegado para as nações. Seu primeiro ato como profeta expressa os interesses de Deus com o homem, o uso e posse da terra. Desde muito tempo, por causa dessas coisas, os direitos mais básicos do homem são violados. Na Edição Católica Pastoral se pode ler esse versículo assim: “A localização da cidade é boa, como o senhor pode ver; mas a água é ruim e faz as mulheres abortarem”. (pág. 401). Numa tradução mais simples da passagem é possível afirmar que esse era o recado: Uma cidade boa, mas que não presta pra viver!
Algumas cidades do Brasil alcançaram esse status quo. São caras, são sufocantes e são injustas. Muitas delas possuem milhares de igrejas, cheias de pseudoprofetas que dizem: “Sou profeta de Deus pra sua vida, pra essa geração!”. No entanto, nada fazem para que todos, em todos os cantos dessa cidade, tenham acesso a esse direito universal. Profetas sem nenhuma representação social, mas que querem ir para Brasília representar o povo. Mas que povo? Se em suas cidades nunca rascunharam um projeto, como lá, construirão um ideal?
Água, terra, posse, escrituras, IPTU, IPVA. Essas coisas são do interesse de Deus sim. Pois servem de instrumento de tortura e escravidão. Não podemos fechar os olhos e dizer que isso não é espiritual. Imagine Eliseu dizendo: Quem me fez juiz dessas coisas? Não sou chamado para os gentios, para assuntos de incircuncisos!
O ato de Eliseu bem pode ser uma representação do papel da igreja nesses últimos e intensos dias. Os profetas (e apóstolos) de hoje estão muito interessados na pobreza dos povos. Pois só assim, se é possível vender às sardinhas o sonho de ser tubarão. Acho importante a luta que as igrejas hoje travam contra a PLC 122 (e suas variações), mas, ela está longe de representar todo o ideal pelo qual temos que lutar, e nos unir. Por quê as igrejas ainda não criaram seus própriosconselhos de segurança, saúde, educação, alimentação?”. As igrejas pequenas – penso eu – precisam se ocupar em crescer. Mas as igrejas grandes, essas precisam se ocupar em serem relevantes. A igreja deve ser importante para TODA a cidade e não apenas para seus próprios membros e frequentadores. Deus não faz acepção de pessoas. E essa é a mensagem que verdadeiramente garante o direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.

Postagens mais visitadas