C. de Eliseu - Naamã é Tudo Igual.

Comentário 06/18.

NAAMÃ EM QUALQUER LUGAR É TUDO IGUAL – LUCAS 4. 27.

"Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era muito respeitado e honrado pelo seu senhor (...) Então Naamã foi com seus cavalos e carros e parou à porta da casa de Eliseu".

(2 Reis 5. 1 e 9 - NVI).

Naamã foi um homem importante para seu tempo, para seu rei e para o seu exército, mas muito mais do que isso, Naamã foi importante para si mesmo, e isso é o princípio do orgulho; o mesmo orgulho que houve no coração de Lúcifer na ocasião de sua queda (Ez 28. 17/Is 14. 13/Pv 27. 21). A maior face do ministério de Eliseu foi o ensino. Seu ministério profético foi coroado com uma capacidade de transmitir integralmente a verdade de Deus aos homens. Pessoas que dizem ter vida com Deus, que anunciam ter em sua vida Cristã prerrogativas proféticas, devem saber explicar isso com palavras e conduta. Como Eliseu o fez e como se exige o Novo Testamento.

A maior lição dessa história aprendida por Naamã, é que não devemos nos aproximar de Deus, baseados na importância que damos a nós mesmos (II Cro 26. 16/Is 64. 6/Tg 4. 8, 9). Naamã acreditava em sua própria justiça, no pensar que seu interior fosse limpo como os rios da Síria (v. 12). Descobriu na recusa de Eliseu aos seus presentes, que valores mal cultivados (sociais, financeiros e espirituais) podem ser a causa de grande ruína e doenças (v. 27 e I Tm 6. 10/Mt 23. 27, 28). Naamã veio como um grande comandante (Ap 3. 17, 18) e voltou como um grande homem, porque assim é o verdadeiro discipulado, tornando-se o discípulo semelhante ao seu mestre.

Se não tornamos as pessoas iguais a Jesus, talvez é porque não sejamos iguais a Ele.



Ney Gomes
*Tudo o que passou é experiência.O agora é relacionamento e o que está por vir é desafio.

Postagens mais visitadas