Mosaico Davi - Equações Resolvidas.

 Mosaico Davi.

Equações Resolvidas.
"Então Davi rasgou suas vestes; e os homens que estavam com ele fizeram o mesmo. E se lamentaram, chorando e jejuando até o fim da tarde, por Saul e por seu filho Jônatas, pelo exército do SENHOR e pelo povo de Israel, porque muitos haviam sido mortos à espada". (II Samuel 1. 11 – NVI)




Ontem encontrei um amigo e perguntei por uma pessoa que jamais pensei que com tanto sentimento voltaria a me referir a ela. A gente decide amar as pessoas que nos traem, ferem, machucam e magoam, e não sabe bem do real poder que tem um amor assim. Senti-me naquela hora, bem comigo mesmo, em ver que era sincera a minha atitude. Daí ocorreu-me que sem querer, resolvi uma das mais difíceis equações da vida de Davi no deserto; que diz respeito ao que fez para permanecer vivo "interiormente" frente aos vinte anos de exílio e fugas.
O amor diminui a nossa percepção dos problemas, e foi assim que Davi encontrou paz para sobreviver em seu deserto. O amor diminui os gigantes ou o medo que sentimos deles. E o medo, sempre nos reduz a nada. Somos facilmente consumidos por coisas como ódio, amargura, medo, rancor, vingança e tristezas. Por isso Paulo diz: "Sem amor nada serei". Não adianta ter um peito cheio de medalhões e vazio de coração (I Co 13. 1- 3).
Precisamos sobreviver interiormente aos cardos que coisas ruins fazem nascer em nós. E só o amor faz isso murchar vez após outra (I Jo 4. 17, 18). Não podemos viver com medo de esmagamentos; com medo dos pés de gigantes. Que eles nos encontrem em nosso íntimo e nos façam temer. Que eles semeiem seu material genético em nossos corações!
O amor de Davi por Saul havia diminuído sua condição de gigante. De modo que sua estatura não passava de um dia. E dia após dia Davi diminuía Saul e lhe suportava a perseguição. Não é grande coisa o mal que não passa de um dia (Mt 6. 34), mas, é monstruoso o mal que atravessa as estações! (Ef 4. 26). Paulo em sua carta aos Coríntios (cap. 13), fala do poder do amor diante dos gigantes. É ele que diz que o amor nos conserva naquilo que Deus fez de nós. Ele termina dizendo que o amor permanecerá (v. 8). Nada pode ser tão feio, tão terrível e tão monstruoso se não tem o poder de entrar em nosso coração. Quando Saul morreu Davi não sentiu alívio; ele já não levava essa carga há muito tempo (II Sm 1. 17- 27/Mt 11. 29, 30).

Ney Gomes.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10



Postagens mais visitadas