Poemeto de Vida (Histórias Reais, de 2002).


POEMETO DE VIDA.
(Não existe fatalismo. A vida está nas mudanças)

Quando seu José se mudou para o Éden em sessenta e oito, não tinha nada, apenas um terreno; seis filhos e quarenta anos. Seu José viu o Éden crescer, crescer as casas, as ruas, as crianças.
Foi no Éden que ele prosperou e foi feliz. Lá nasceram todos os seus netos e foi lá também que seus velhos amigos  de bairro foram enterrados. O Éden levou todos os seus velhos para a cova, com exceção de seu José que havia se mudado para Cabo Frio.

Ney Gomes - 12/08/2002.

Postagens mais visitadas