A Parábola do Semeador [Transferência de Recursos - Mt 13].


PROGRAMA TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS.
[A parábola do Semeador. Mat 13].

Vida nova é uma vida que aceita a diária semeadura de Cristo! Qual história você tem permitido a semente construir junto a você? A parábola do semeador é a mensagem da cruz. Ela é Cristo semeando em nós uma nova história; uma nova vida! A semente é o Evangelho, pois ele não faz acepção de pessoas. A mesma semente está presente nos quatro quadros que nos são apresentados. Ela tem uma só proposta, e em um só lugar essa proposta é aceita. Nos outros campos não há interesse na vida contida dentro da semente. Não há interesse em Seu remetente. O Evangelho [a semente que vem do céu] não se compromete com as estruturas humanas. Se não lhe é oferecida as condições que ela exige, ela não produz; não cresce.

Mas quando aceita, transfere para quem a aceitou toda a vida com a qual foi carregada (Jo 1. 12). A semente é a vida de Deus, o Seu fôlego.  Uma nova história que cura tudo. Cura as coisas velhas, as velhas práticas, o velho pensamento e as velhas dores (Is 53. 4, 5). A semente vem curar as nossas faltas. Tudo o que nos faltava está inserido dentro dessa semeadura (Fl 4. 19). A semente é a nova história de felicidade, de prosperidade, de alegria, de vida e sucesso que Deus tem para minha vida (Ex 15. 26). Nela tudo se faz novo! Somos novas criaturas por que Deus nos semeou uma nova história em Cristo. A semente é o Evangelho por que ela trás sem distinções a mesma oportunidade a todos os homens. As sementes são o “novo de Deus” curando aquilo que foi envelhecido pelo pecado de Adão [ele que semeou para a morte – Sl 103. 3/Rm 5. 15].

“O povo de Israel chamou maná. Era branco como semente de coentro e tinha gosto de bolo de mel”. (Nm 16. 31)

Quando o povo estava peregrinando no deserto, uma “coisa” semelhante a pequenas sementes de coentro cobriam o chão todas as manhãs. O povo sem saber do que se tratava, chamava de “maná”. Por décadas o povo recebeu a semente para plantar uma nova história. Aquele “maná” por anos foi curando a escravidão que os adoecia. Ela lhes deu o passaporte para se tornarem numa nação independente. A semente é uma nova história; sobre uma nova vida, cheia de coisas novas (I Pe 1. 23).

O “último campo” fala sobre proximidade e aceitação plena. Mesmo dentro de um coração que aceita a mensagem, há distâncias. Se aquilo que precisa ser transformado está perto do SEMEADOR, a produção será de 100/1 [Pois receberá mais sementes]. Alguns outros creem, mas não se interessam [coração e intelecto]. Nesses a semente cresce a 60/1. Outros acreditam, mas são cheios de medo de se entregar. Eles percebem que podem sofrer ao se aproximar “plenamente” do SEMEADOR. Esses são aqueles em quem a semente produz a 30/1. 

A parábola do Semeador é o maior programa de transferência de recursos que a humanidade já viu [A “bolsa” mãe de todas as bolsas]. É Deus transferindo a Sua vida para dentro de nós! A semente é a história que vem do céu, para substituir a nossa (Sl 113. 7-9). Ele trata da erradicação total das consequências do pecado. É um processo diário que acontece na vida de quem permite, de quem não interfere na semeadura (Jo 1. 12). Precisamos receber essa semente de uma nova história. Somente essa aceitação cancela a “velha história” que nada mais produz de bom. Precisamos nos deixar mudar por essa semeadura.

#17anosdeCaminho

Ney Gomes – 06/09/2014
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10




 


Postagens mais visitadas