Devocional - Considerações sobre EVA, a primeira (Gn 3).




CONSIDERAÇÕES SOBRE EVA E A MATURIDADE DO AMOR*.
[Abordagem Alternativa, por Ney Gomes]
           
Depois disse o Senhor Deus: "Não é bom que o homem fique sozinho. Vou fazer uma companheira para ele, uma auxiliadora à altura dele". (Gn 2. 18 – BV)

Apesar de ter sido criada para anunciar que o homem não era completo e suficiente, o homem por razões que não podemos afirmar, entendeu que para o propósito de sua criação, ela ainda não estava pronta. O “comentarista” da Bíblia Plenitude, na página 7, sobre o versículo 18, do capítulo 2, em sua nota de rodapé diz: Uma adjutora indica que a força de Adão para tudo o que ele foi chamado para ser e fazer era inadequada em si mesma”. Ora, Adão, por razões “imponderáveis” resolveu agir sozinho.

         Dessa história, nasce uma grande verdade anunciada mais de mil vezes e de mil maneiras, em todos os tempos e culturas: De que às vezes, somos pegos pelo mal, naquilo que desejamos de melhor para os outros (Gn 39. 12- 15/Dn 6. 5/At 26. 29). Eva desejava ser útil e cumprir seu papel como auxiliadora, mais Adão, mais velho, entendeu que ela não estava pronta ainda. Alias, essa compreensão só foi abandonada nesse presente século, onde o capitalismo devora  a renda familiar. A mulher hoje trabalha já no mesmo instante que casa e constituí com seu marido uma família

“Disse a serpente à mulher: “Certamente não morrerão! Deus sabe que, no dia em que dele comerem, seus olhos se abrirão, e vocês, como Deusg, serão conhecedores do bem e do mal”.
(Gn 3. 4, 5 – NVI)

         É certo afirmar, que uma ansiedade por parte de Eva, foi o gatilho para o mal (I Pe 5. 7). Eva desejava muito ajudar Adão, mas em todos os dias era deixada para trás. Ao perceber isso, a serpente [astuta] percebe que podia tirar proveito disso. Não importa de somos bons ou maus, a ansiedade sempre deixa uma abertura para terríveis acontecimentos! A serpente faz Eva perceber que pode abreviar os dias que Adão parecia estar contando para ela amadurecer. Ela fornece a Eva um pré-conhecimento, o que parece aos seus olhos, bom (v. 4). 

         A serpente fomenta o pecado na vida do primeiro casal, dentro do desejo que Eva tinha de participar mais da vida e rotina de seu marido. E não encontramos nada de maligno nesse ninho. Senão somente a ansiedade! A lição do Éden é uma lição de tempo, amor, preservação e amadurecimento. Adão amava Eva e sabia que o “machado se desgasta muito ao estar sem amolar” (Ec 10. 10). Não só Jesus foi consumido pelo zelo, Adão também o foi! Destituídos da Glória de Deus, pelo amor que sentiam um pelo outro. Ele, no seu desejo de preservar e ela, no seu desejo de participar. Mas, pecado maior foi o de permitir que um terceiro elemento invadisse o casamento deles, depois de terem ouvido Deus dizer que seriam os dois, “uma só carne” (2. 24).

“Os olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus [do hebraico, erumim]; então juntaram folhas de figueira para cobrir-se”. (Gn 3. 7 – NVI).

         Não pelo fruto, mas ao ouvir a serpente, Eva se sente outra pessoa, desperta em suas faculdades [o primeiro sintoma do pecado é a euforia]. O mal muitas vezes opera por nossa razão, nos fazendo maquinar pensamentos naqueles momentos que precisamos somente crer com o coração (Lc 1. 18- 20). E desde então, essa tem sido nossa maior luta (Mt 14. 30).

OUTRAS REVELAÇÕES TEXTUAIS DO ÉDEN.

“Ora, a serpente era o mais astuto [do hebraico, arun] de todos os animais selvagens que o SENHOR Deus tinha feito”.
(Gn 3. 1 – NVI)

Por isso a serpente é chamada de astuta (do hebraico, arun/erumim), ela não tem nada no Éden, então cria algo. “Erumim” em metade de seu sentido suporta a definição “despido/nudez/vulnerável”. Lúcifer entra no Jardim sem sua glória angelical, para destruir a Glória de Deus nos homens. Por conta disso, Jesus vem também sob a verdade de “erumim”. Ele vem sem Sua Glória Eternal para nos devolver a Glória que nos foi roubada no Éden (Fl 2. 8). Antes, não havia mal, e depois não havia bem (Rm 3. 10- 12) e assim se cumpriu o que Paulo disse em Romanos 5. 20: “Mas onde aumentou o pecado, transbordou a graça”. Nada tinha a serpente no Éden e o mundo, não tinha nada dele em Jesus (Jo 14. 30b). A mesma regra para dois jogos diferentes, em dois tempos diferentes e dois jogadores diferentes!

24/11/2014.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10
*Preciso agradecer ao meu amigo, Dr. em Teologia, Caramuru A. Francisco, em analisar esse texto antes de sua publicação aqui.

Postagens mais visitadas