Devocional Poético - Filipenses é Paulo em Poesia.








Filipenses é Paulo em Poesia.

A beleza da vida é correr, sem parecer ter pressa de chegar! Como alguém que não se importa com as flores, mas ama as suas cores! Digo isso a respeito de Paulo, de suas palavras aos Filipenses. Ele fala como quem conhece o segredo de usar a vida sem se importar com ela [4. 12]. Não fazendo dela algo importante, sem contudo, demonstrar isso [1. 21]. Ele diz “amar a Cristo” sem parecer estar desprezando o mundo [3. 16]. Ele tem todas as coisas por perdas aceitáveis, mas vive como se fosse dono de tudo! Ele sempre parece ter pressa de chegar, mas dentro de si guarda um Cristo calmo, que se move tranquilamente em amor [4. 6]. “Cristo é uma felicidade que acontece sem pressa”. Para Paulo essa verdade é o “velocímetro” de sua vida e aquilo que faz suas atitudes exalarem tanta beleza [1. 20]. O antagonismo [1. 22] de sua alma confunde o mundo, que sem saber o que fazer, não consegue seguir o rastro deixado por sua paz. [3. 21]

Ele corre sem pressa de chegar, pois dentro dele está O alvo, que conduz o seu coração para a flecha [3. 12]. Paulo sempre desacelera, e no entanto, chega na hora certa de parecer que há nada está desprezando [2. 3]. É o segredo que ele diz conhecer; que ele diz dominar. É o Cristo vivo dentro de si, Sua estrada, Seu caminho, Sua rota, Seu destino. Um homem que não se importa com as flores, mas ama as suas cores!

“Tudo o que aprendestes, recebestes,
ouvistes e vistes em mim, isso praticai; e
o Deus de paz estará convosco”.
(Fil 4. 9 – KJA)


Ney. 
Texto inspirado numa poesia que não consegui acabar.
23/07/15
Twitter@neygms


Postagens mais visitadas