CARTA - EU SOU ESCRAVO


“Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” Gálatas 2:20 NVI

EU SOU ESCRAVO


Eu, Ivan, escravo de Jesus Cristo, meu Senhor, escrevo a vocês, amados irmãos em Cristo.
Falo hoje sobre a minha condição de prisioneiro, de escravo, de um homem humilhado que sou (Ef. 3:1).

Eu me coloco, nesta condição, não para parecer mais santo que outros, e sim por um entendimento, de que só assim alcançaremos o propósito de Deus para nossa vida. Somente dessa forma alcançaremos o novo nascimento tão discutido e pouco entendido até os dias de hoje (Jo 3:4).

Entendi pela misericórdia do Espírito Santo que eu preciso voltar a ser imagem e semelhança de Deus o Criador (Cl 1:15-16), preciso voltar a ser essência da primeira criação e para que isso aconteça, só tem um caminho! Tornar-me parecido com Jesus, em mente e coração. E quando digo isso, talvez alguém diga que muitos pensam como Jesus, e isso, é uma verdade. Mas a nossa maior dificuldade não é pensar como Jesus, e sim ter um coração parecido com o dEle, com as mesmas atitudes, com o mesmo amor, com o mesmo desprendimento das coisas materiais (Mc 8:17/Fl 2. 5).

Jesus era um homem que não tinha vontade própria, Ele era guiado pelo Espírito, e pelo Pai. Jesus não podia ser humilhado por ninguém, por que Ele próprio já se colocava na posição de humilde em todo o seu coração (Mt. 4:1/Lc. 22:42/Lc. 18:14).

Quando decidimos viver a vida que Jesus viveu, sendo seus discípulos, declaramos que Ele é o nosso Senhor. Mas na verdade a maioria de nós, nunca deixou de verdade Jesus governar! Muito pelo contrário, nós é que nos governamos o tempo todo, só que agora com a desculpa de que tudo o que fazemos é para Deus, quando na verdade, tudo o que fazemos é para nós mesmos. Para satisfazer nosso ego, nosso orgulho, nossas vontades, nossas necessidades de nos estabelecer como sociedade, e por aí vai (Mt. 23:23).

Se de fato declaramos que Jesus é o nosso Senhor, precisamos saber o que estamos declarando. Porque se ele é Senhor, isso significa que tudo que eu tenho pertence a Ele, minha casa, meu carro, meus bens, minha esposa, meus filhos, meu ministério, minhas vontades, meu corpo, minha vida, tudo pertence a Ele (1ª Co. 10:26).

Precisamos de verdade desse entendimento sobre nossas vidas. Ou nos deixamos ser governados por aquele que pagou um alto preço por nossas vidas, ou vamos continuar sendo escravos de nossas vontades e desejos, e nesse caso, eu prefiro ser escravo de Cristo, meu Salvador.

Que o Espírito Santo de Deus te guie por esse entendimento, que te revele o grande amor do Pai. Que você decida à partir de agora, renunciar as suas vontades, para se tornar um escravo de Cristo, e viver as vontades dEle para sua vida, se tornar um homem com mente e coração de Cristo, que o adora em espírito e em verdade, e que busca ser santo e irrepreensível em amor (I Co 2. 16).



Rio de Janeiro, 15 de março de 2016.

Ivan Cunha

Postagens mais visitadas