Flash Devocional - O Discipulado Perfeito VI (Fl 3. 17).

Imagem de Marcos Alves/O Globo







A RAÍZ DO MAIS PODEROSO DISCIPULADO.

Dizer que o que fazemos não tem importância, só diminui a importância do que fazemos. Mas Paulo, em seu Entendimento, ia mais além. Para ele, negar dar bom testemunho [menor reflexo da vida de santidade] era diminuir o seu Cristo (Gl 2. 20).  Impensável para ele, impossível para sua teologia, inacreditável para o seu apostolado. É certo dizer que Paulo se reviraria no túmulo se soubesse que a “máxima” usada para não dar bom testemunho hoje é: “Não olhe pra mim; olhe para Jesus!”

O legado mais poderoso do ministério de João Batista estava vivo e pujante no coração de Paulo (Ef 2.20). Era a cerne de sua principal doutrina; a mais poderosa e brilhante estrela de sua noite! Como cooperadores do Espírito Santo, somos nós que fornecemos as ferramentas para que como o foi em João e em Paulo, seja em nós também (I Co 9. 23- 27). E é agora, nessa verdade, que vamos caminhar por toda a vida, sem jamais nos desviar (Fl 3. 17).

Na verdade, dizer que o que fazemos não tem importância, só diminui a importância do nosso entendimento (Fl 3. 15). Por que o que diz respeito a Cristo sabemos: “Impossível que Ele diminua”. Era desse fundamento profético que Paulo falava, referindo-se a João Batista, que disse: “Convém que Ele cresça e que eu diminua!”

Por que [como Paulo] todo àquele que consegue se enxergar nessa sentença, jamais terá uma vida sem importância e sem testemunho! (Jo 3. 30)


 
Ney Gomes (Twitter@neygms) – 17 de Março de 2016.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10


Postagens mais visitadas