Devocional - Vida Bandida (Mat 7. 24- 29).

A imagem é meramente ilustrativa!

VIDA BANDIDA.

Quando eu tinha 13 anos (1987), Lobão apresentava ao Brasil a música de seu terceiro álbum chamada “Vida Bandida”, um fruto de sua passagem pela prisão. Mas Lobão está longe de ser o primeiro a ‘cantar a pedra’ dessa vida. Jesus, fechando o “Sermão da Montanha” nos deixou a advertência de darmos a vida o potencial de se tornar uma “VidaBandida” (Mat 7. 24- 29).

“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica,
assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha”. (Mat 7. 24 – ACF)

Ao liberar o ensinamento que define os seus verdadeiros ouvintes, Jesus nos revela que a vida pode se mostrar potencialmente perigosa para aqueles que não se preparam para a enfrentar. Se não estivermos preparados e nos preparando, a vida pode assumir “ocasionalmente” o papel perverso de ladra. Provocando “assaltos” naturais as nossas reservas conquistadas (v. 27b). Um adágio popular já nos diz que a “vida é dura apenas para quem é mole”. Nessa linha, podemos afirmar que a “vida será bandida, para quem se faz de otário” (Pv 14. 16).

“E caiu a chuva, vieram as enchentes, sopraram os ventos”. (v. 27)

A vida se torna bandida quando não conseguimos preparar ação, mesmo diante do mais simples tipo de perda, como aquelas que são previsíveis e anunciáveis! (Jo 16. 33) Os elementos descritos no ensinamento estão longe de serem sobrenaturais e desconhecidos (v. 27). São as coisas simples e sem vigilância que nos trazem às felicidades conquistadas os piores estragos (Mat 24. 43).

“Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão,
vigiaria e não deixaria minar a sua casa” (Mat 24. 43 – ACF).

A vida se torna bandida quando não lhe fornecemos a “educação transformadora”. Nós brasileiros e latinos em geral conhecemos bem essa verdade na vida de crianças que são roubadas em sua oportunidade pela corrupção de nossos governantes (Jr 23. 4). O que Jesus nos ensina é que somos nós que criamos os nossos piores monstros (políticos). Se guardados e praticados com o coração, os ensinos do ‘Sermão da Montanha’ modelam o nosso coração para manter uma forma de “Vida Vitoriosa”.

“E levantarei sobre elas pastores que as apascentem, e nunca mais temerão,
nem se assombrarão, e nem uma delas faltará, diz o SENHOR”. (Jr 23. 4 – ACF).

Se não cuidamos em preencher a vida com os ensinamentos de Jesus, em seu vazio, ela se encarregará de produzir “assaltos acidentais” (Sl 28. 1/I Co 3. 11). A “naturalidade da vida” se mostrará o primeiro tribunal que julgará as verdades que confessamos não fazer mal a ninguém (Mat 13. 4- 6). E não é por acaso que João, o Apóstolo nos apresenta Jesus como Advogado (I Jo 2. 1).

“Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz”. (Mat 13. 6 – ACF).



Ney Gomes. 12/09/2016. Twitter@neygms
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10


Postagens mais visitadas