Poesia - A Arte de Um Crime! (2011)


A ARTE DE UM CRIME.

O trânsito caótico criava o cenário perfeito
Para aquilo que “Paulin Pezão” chamava de pura arte
Trombadinha desde os tempos de garoto novo
Especializou-se em assaltos no asfalto

Certo dia viu depois de muitos carros
Uma mulher falando ao celular na janela do ônibus
Não perdeu tempo! Correu entre os carros
(Com movimentos quase acrobáticos
Uma bailarina sem valor algum)
E com um grande salto e uma das mãos
Arrancou pela janela o celular da distraída

“Fê Zóinho”, seu amigo de roubo, ficou bolado
E perguntou: - Cara, tu é maluco?
- Não! Sou um artista do crime. Respondeu

Ney Gomes – 2011, Macaé - acervo pessoal.
"Teólogos escrevem sobre Deus. Mas quanto aos poetas, só Deus sabe!"


Postagens mais visitadas