Devocional - Igrejas de Plástico.



IGREJAS DE PLÁSTICO!

“Se alguém não ama ao Senhor Jesus Cristo, 
seja anátema. Maranata!”
(1Co 16:22 – ACF)

Conta a História que perguntaram a Buda...
“Mestre, qual é a diferença entre 'gostar' e 'amar'?
A resposta de Buda foi muito simples:
– Quando você gosta de uma flor, você quer apenas colhê-la. Mas, quando você ama uma flor, você quer regá-la diariamente. Aquele que entender isso, compreenderá a vida”.

É claro que em dias passados, os homens detinham o conhecimento das consequências de lhe dar de maneira errada com as verdades e os ambientes ao seu redor. Uma simples definição pode mudar todo o pensamento que tenho sobre algo que espero (I Co 15. 19). Paulo sabia que Cristo não deveria ser “gostado”, mas amado pelos Seus (I Co 16. 22).

Como bem expressa a filosofia oriental, gente que apenas gosta, quer colher. Se há beleza, ranca-se e se leva para casa (Tg 4. 1- 3). Contemplação sem esforço, sem relacionamento. Gostar é um desejo movido pelo mais primitivo da natureza humana. Colher a beleza, por vezes é uma maldição. Queremos beleza sem cultivo, por isso inventamos “flores de plásticos”. Queremos levar a igreja pra casa, mas logo descobrimos que sem “comunhão” ela fenece! (Sl 133). Gente que apenas “gosta”, não consegue ser igreja “agradável aos olhos e boa para alimentar” (Jo 15. 1- 5).

Paulo, talvez no íntimo de seu ser, com a alma úmida do Salmo 120, tenha percebido após certo tempo, que “gente que gosta de Jesus” sempre trás consigo grandes prejuízos a comuhão: “A minha alma bastante tempo habitou com os que detestam a paz” (Sl 120. 6). ). Simpatia é quase amor, mas não é. E coisas que quase são, nunca poderão em verdade ser! Amor de flor é beleza, sem beleza, flor é apenas outro tipo de erva, de mato simpático.



Gente que gosta passa uma sensação de que se importa, de que valoriza, de que se sacrifica, mas é somente uma sensação. A igreja precisa do amor de quem chega primeiro, paga o preço, derrama suor, fica por último pra fechar a porta; apagar as luzes! “Eu de muito boa vontade gastarei, e me deixarei gastar pelas vossas almas, ainda que, amando-vos cada vez mais, seja menos amado”. (II Co 12. 15)

Ney Gomes. 14/04/2016
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10
Twitter@neygms




Postagens mais visitadas