O HOMEM DOS PARAFUSOS. (Antigas Lições).



O HOMEM DOS PARAFUSOS.
ROMANCEANDO VELHAS LIÇÕES ESPIRITUAIS.



                Aquele era um mundo incrível para se viver até ele chegar. Forasteiro, de hábitos estranhos e com uma sacola cheia de coisas até então nunca vistas. A primeira impressão é que ele havia chegado meio assustado com a nossa forma de viver. Até aquele dia éramos um povo bem seguro de nós. Nossas vilas, nossas casas, nossos móveis e até nossas vidas, estavam bem firmes com a firmeza da fita crepe. Tínhamos total confiança naquelas fitas, de modo que, se algo caía, quebrava ou rachava, não era a fita, e sim a quantidade usada.
Depois de um tempo ele abriu a sua sacola e nos mostrou algumas coisas pequenas que ele chamava de parafusos. Sim, malditos parafusos! Como os poderia esquecer! Um daqueles somente fazia o trabalho de metros de fita crepe. Depois de sua chegada, nem pensando com calma conseguíamos encontrar uma solução que nos levasse de volta a velha vida. A fita crepe era a razão de nosso mundo e felicidade, e até nossas crianças ficaram tristes. Os pássaros, esses, nem cantavam mais. E os animais sumiram de nosso pequeno bosque. Aquele homem e seus parafusos arruinaram nosso universo de encanto.
Depois de certo tempo, os lideres de nosso povoado pediram ao homem que gentilmente se retirasse de nossa cidade, e que se esquecesse de nosso povo. Ele não pareceu assaltado por tal ideia, mas, se pôde notar em seus olhos certo tom de tristeza. Quando partiu, os lideres pegaram todos os parafusos que puderam encontrar e juntar, e num buraco bem fundo, mas fundo de dar dó, enterraram tudo. Daí nasceu um pacto de silêncio.
Os anos passaram e a maioria dos lideres morreu de velhice. Entre as crianças de meu tempo, não há lembranças do homem e de seus parafusos. Mas a noite, no segredo de meu quarto, eu levanto o travesseiro e pego o meu pequeno parafuso. Ele ainda guarda o mesmo tom brilhante dos dias em que o escondi. No dia que eu encontrar aquele homem, lhe mostrarei o parafuso que guardo junto a mim, e ele saberá que eu nunca o esqueci; nem por um dia sequer.
Que o Homem dos Parafusos nos ensine a viver!



Ney Gomes.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10

Postagens mais visitadas