C. de Eliseu - Fiel da Balança.

Comentário 07.

FIEL DA BALANÇA.

 

" ...Ainda que estrondem as suas águas turbulentas e os montes sejam sacudidos pela sua fúria".

 (Salmo 46. 3).

               

"Tendo despedido a multidão, subiu sozinho a um monte para orar. Ao anoitecer, ele estava ali sozinho, mas o barco já estava a considerável distância da terra, fustigado pelas ondas, porque o vento soprava contra ele. Alta madrugada, Jesus dirigiu-se a eles, andando sobre o mar. Quando o viram andando sobre o mar, ficaram aterrorizados e disseram: "É um fantasma!" E gritaram de medo".

(Mat 14. 23, 26).

 

A iniquidade no meio de um povo pode provocar efeitos piores do que uma tempestade ou vendaval (Ex 12. 29/I Sm 12. 17/Jr 17. 1). E nesses dias de grandes tragédias climáticas, quero afirmar que o pior que está por vir, não estará ligado as mudanças do planeta, e sim, a manifestação do "homem do pecado" (Ap 6 – Leia em meu blog, O Cirandar de Simão).

 E os homens de Deus devem ter um caráter sólido a ponto de não se deixarem arrastar pelos ventos fortes da maldade (Js 7/Ef 4. 14). Eliseu assim como Jesus teve em sua vida "poder moral" para andar ereto em meio às tempestades sociais de seu tempo. Pessoas assim sempre nos parecem ser anormais, e de fato o são.

Eliseu foi um homem capaz de andar em meio a essas severas tempestades como se o dia estivesse claro com céu anil (Mq 3. 6). Isso por que andava sobre a Rocha de Israel, confiando no caráter de Deus, revelado em Sua palavra (Sl 125. 1, 2/Col 1. 19). Pessoas que não conhecem o caráter de Deus estão sempre assustadas com os tempos e as circunstâncias, e qualquer dificuldade lhes parece ser uma tempestade (Mc 4. 41/Jo 16. 33/I Jo 4. 18). Eliseu andava sobre a convicção de que Deus lhe havia chamado para estar acima das dificuldades e da normalidade, e desse mesmo chamado nós também desfrutamos (Is 43. 2/Ef 2. 6), mas, se em algum momento deixamos de olhar para o Caráter de Deus (Dn 3. 28/Sl 20. 7, 8), vamos afundar com certeza nas águas do mar da vida como certa vez Pedro afundou (Mt 14. 30, 32).

 

 

Ney Gomes.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10

 

 

 

Postagens mais visitadas