C. de Eliseu - Movimento Profético.

Comentário Extra 2011.

MOVIMENTO PROFÉTICO.

 

 

Eliseu tinha prevenido a mãe do menino que ele havia ressuscitado: "Saia do país com sua família e vá morar onde puder, pois o SENHOR determinou para esta terra uma fome, que durará sete anos". A mulher seguiu o conselho do homem de Deus (...) Ao final dos sete anos ela voltou a Israel e fez um apelo ao rei para readquirir sua casa e sua propriedade. O rei estava conversando com Geazi, servo do homem de Deus, e disse: "Conte-me todos os prodígios que Eliseu tem feito". Enquanto Geazi contava (...) a própria mãe chegou para apresentar sua petição ao rei a fim de readquirir sua casa e sua propriedade. Geazi exclamou: "Esta é a mulher, ó rei, meu senhor, e este é o filho dela, a quem Eliseu ressuscitou". O rei pediu que ela contasse o ocorrido, e ela confirmou os fatos. Então ele (...) ordenou: "Devolva tudo o que lhe pertencia, inclusive toda a renda das colheitas, desde que ela saiu do país até hoje".

(Trechos de II Reis 8. 1- 6 – NVI).

 

 

O Espírito Santo expressou bem o seu desejo, quando inspirou o homem de Deus a escrever esse acontecido. Queria Ele deixar claro, o papel de reis, profetas e pastores, junto ao povo de Deus. Deixar evidente que é preciso haver um conjunto de ações, e que isso precisa acontecer em harmonia com a vontade do SENHOR (Ef 4. 11, 12). Um segundo ensino muito evidente, é que precisamos aprender que é necessário fazer bem a quem o Senhor ama. Duas intervenções divinas na vida daquela mulher nos mostram que Deus estava desejoso de salvar a sua história. Ora, se Ele quer salvar, por quê nós devemos desmanchar, destruir isso?

 

Igreja significa "Deus salvando a vida, potencial e história das pessoas". Não é só salvar; é necessário que a salvação aconteça; que seja mantida. E os profetas estão na elite desse movimento, que também é integrado por reis e pastores. A VERDADEIRA autoridade espiritual serve para garantir que esses direitos serão estabelecidos, respeitados. Paulo expressa esse pensamento da seguinte forma: "Eu plantei, Apolo regou, mas Deus é quem fez crescer". (I Co 3. 6). Por intermédio de Eliseu, Deus salvou a mulher da morte e da fome. Depois de sete anos a salvaria mais uma vez da ruína e do isolamento. Todavia, não mais por Eliseu, e sim, pelo rei. Ora, o que Deus tem salvado por intermédio de nossas vidas, dessa geração? Somos reis, sacerdócio real, apóstolos e profetas. Os mais mixurucas são apenas pastores, e ainda sim, estamos salvando quem?

 

Precisamos admitir que "devolver" não é o verbo de nossa geração. O que muito se ouve é "dê". Os gritos das filhas da sanguessuga ainda ecoam nas cavernas dos corações vazios: 'Dê! Dê!'. "Devolver" é o verbo de uma geração liderada por VERDADEIROS ministros. De ministros mais interessados em respeito, dignidade e justiça social. Uma vez que sabemos disso, procuramos persuadir os homens. Por que Cristo está em nós reconciliando consigo o mundo, não levando em conta os pecados dos homens, e Ele mesmo, como outrora confiou aos profetas, nos confiou agora a mensagem da restituição. Esta é a mensagem que dele ouvimos e transmitimos a vocês: "Que coisa melhor é dar, do que receber" (At 20. 35). No entanto, é outro profeta que diz: "Uma pessoa só pode receber o que lhe é dado dos céus" (Jo 3. 27).

 

De profetas como Eliseu e Barnabé, recebemos grande inspiração. É como se Deus estivesse jogando dinheiro do Céu.

 

Ney Gomes.
            "Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10

 

Postagens mais visitadas