Devocional - Titãs de um Avivamento [Atos 8].




TITÃS DE UM AVIVAMENTO. (Atos 8)

Talvez você me diga que em meio a grande perseguição o melhor a fazer é não se expor. Mas, a perseguição serve para nos deixar mais prudentes e não desobedientes. Então, mesmo perseguida, a igreja deu seguimento a missão de pregar o Evangelho (vs. 1 e 3). Não com a velocidade que desejavam, “mas sempre firmes e constantes, na certeza que o seu trabalho não seria vão no Senhor” (v. 4). Eles seguiram adiante e encontraram desafios que destruiriam o anonimato que lhes era tão importante. Você não pode esconder a alegria e a felicidade de pessoas que são curadas e libertas (v. 8). Mas, já haviam descoberto que esse risco sempre valia a pena!

Grandes coisas aconteceram em Samaria pela pregação de Filipe (v. 13). Um ajuntamento fantástico de pessoas chegou aos ouvidos dos Apóstolos em Jerusalém (v. 14). Então, Pedro e João foram enviados e assim, acabaram-se todas as reservas de discrição por parte daqueles que eram perseguidos (v. 17). Mas, depois de um reboliço intenso, marcado por um mover poderoso do Espírito entre os Samaritanos, Filipe e os Apóstolos dispersaram, seguindo assim a escola da prudência.

Todavia, não muito longe dali, surgia um monstro. A solidão faz nossas dúvidas se tornarem monstros incompreensíveis (At 8. 34). Esse monstro mata a fé de muitos; todo tempo! O Eunuco voltava da “grande cidade de Deus” sem ter as suas duvidas respondidas. E muitos hoje ainda sustentam esse engano; acreditar que templos luxuosos e gigantescos tem por si próprios possuem o poder de responder corações.  Ora, símbolos e grandiosidades não respondem corações. Então, para resolver isso o Espírito começou a mover as suas armas mais poderosas: “Pessoas disponíveis” (v. 26). A proximidade é o canal profético mais poderoso que existe (At 8. 31). Isso é dogma da fé (At 2. 44). Vida Cristã é experiência de toque e não afirmação de individualismo. O Espírito das Escrituras encontra no coração do homem o seu veículo mais poderoso (v. 35). E um veículo poderoso serve para levar a mais poderosa de todas as mensagens: Avivamento é aproximar! “E o Espírito disse a Filipe: "Aproxime-se dessa carruagem e acompanhe-a". E o que mais amo nesse texto é a pronta resposta de Filipe ao Espírito: “Ele correu”. (vs. 28, 29)

A vida Cristã não foi feita para ser vivida atrás de um rádio, de uma tv, de um teclado. Ouvindo CDs e DVDs! Ela foi feita para ser vívida em comunidade! E com essa verdade, Deus destruiu o monstro de incompreensão que desejava chegar à Etiópia e provocar muitos danos (v. 27). Apesar desse monstro ser enorme, a luta entre eles não chamaria atenção, pois era deserta a estrada em que estavam. Um palco épico para a luta de duas figuras poderosas; a ignorância e o servo “verdadeiro” de Deus (v. 26). E do que o Eunuco não conseguia compreender, Filipe o conduziu até a Cristo, apresentando-lhe a anunciada salvação de Isaías; e ele creu (v. 35). Tal encontro, ao me fazer revirar Bíblias, colocou-me de frente com certa nota que escrevi ao lado desse texto em 1998, que dizia: “O batismo sempre é um ato onde a fé se torna notória. Ele não é um ato de salvação”. E foi isso que Filipe enxergou e que por isso, o batizou (vs. 36, 37).

Coisas e sentimentos muito poderosos e verdadeiros aconteciam naquele lugar. Coisas essas que a narrativa não pode expressar. No entanto, certas verdades dão testemunho de sua presença ali. Ora, as coisas de Deus deixam evidências incontestáveis na alma. Mesmo após Filipe ter sido arrebatado, o Eunuco manteve a alegria. A alegria é a certeza da não dependência na pessoa do homem. Se a fé se baseia na dependência de um estilo de pregação e louvor, de lugares e pessoas, é certo afirmar que a nossa fé não é verdadeira. O “estar junto no padrão Bíblico” deve deixar evidências sempre semelhantes (v. 39). Mas o que vemos hoje? Crentes dependentes de personalidades e escravos de visão de homens. Gente que depende do que outros falam e cantam para serem felizes [tristes dias]. Filipe desapareceu de forma espetacular, o que hoje deixaria pessoas desanimadas demais (v. 39). Pois elas não querem se despedir do sobrenatural; querem segui-lo! Mas, o Eunuco, diante do sumiço de Filipe seguiu adiante em seu caminho, “jubiloso”.
Avivamento é aproximar! Avivamento é apresentar o Espírito Santo para as pessoas. Avivamento é promover a amizade do Espírito Santo com o homem!

Ney Gomes. 01/03/14.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10
Leia também esse artigo sobre Filipe:
http://graosdeentendimento.blogspot.com.br/2011/03/filipe-das-multidoes-um-homem-so.html 
http://graosdeentendimento.blogspot.com.br/2010/09/eterna-e-insustentavel-leveza-do-ser.html





Postagens mais visitadas