Estudo Especial - Tiatira. Marcas da Vinda de Cristo.


Ruínas em Tiatira.




Marcas da Vinda de Cristo. #Tiatira.

 “Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras”. (Ap 2:22 – ACF)

Ora, sabemos que a dispensação da graça é um tempo rigidamente controlado pelo Espírito Santo, com o propósito de significar salvação a toda humanidade. Ora, sabemos também que o anticristo trabalha para estabilizar e ampliar no mundo os 4 poderes que legalizam a sua operação. Por meio de intervenções na história desses poderes, o Espírito Santo têm prolongado o bem estar da humanidade até o dia do cumprimento de todas as profecias.

Os poderes que regem esse mundo são: Político, econômico, militar e religioso. É certo afirmar que esses poderes estarão nas mãos de satanás no fim dessa dispensação (Lc 4. 6). Todavia, ele sempre quis se adiantar, tentando obter o pleno controle de ambos; mas o Espírito Santo lhe vem frustrando continuamente (II Ts 2. 7). Recentemente o mundo acompanhou o crescimento da democracia e sua doutrinação capitalista, então o Espírito Santo permitiu o surgimento do Socialismo [comunismo].  Quando o EUA se levantava como única potência militar mundial, surgiu a URSS, Vietnã, depois a Al-Quaeda e agora a China. No autoritarismo máximo do Cristianismo surgiu o Islã, o movimento de “amor livre” e a forma moderna de estado [laico].

Temos visto a atuação frequente e constante do Espírito Santo ao longo da história, no impedimento da manifestação plena desses poderes (At 12. 22, 23). Eles existem, estão sob o poder de satanás, mas não estão estáveis, por causa do plano de Deus na história.

Tiatira era uma cidade comercial, com muitas associações (At 16. 14). Festas eram promovidas por esse comércio, em honra aos seus patronos e divindades. Essas festas como bem sabemos eram “regadas a idolatrias e orgias impensáveis”. Elementos esses, que sempre movimentaram grandes somas de dinheiro. No auge do capitalismo não faltou momentos de colapsos, quebras e bolsas despencando. A economia nunca foi difícil de desestabilizar. Nossos próprios recursos são finitos em si mesmo e nossa própria falta de mordomia com o planeta faz isso sem muitos problemas.

O que acontece com “Jezabel” em Tiatira é um #hastag do fim dos tempos. Uma marca profética para a igreja, em todos os tempos. Na história da igreja, Deus sempre deixou claro a necessidade de amar e não fazer acepção de pessoas (Tg 2. 1). Mas, também é evidente que existe mecanismos para compreender (Lc 6. 44) os que não estão comprometidos com o “corpo de Cristo”. A carta a Tiatira (a mais longa em conteúdo) nos mostra que até mecanismos de destruição, quando usados por Deus, são didáticos (Tt 2. 11). A destruição de “Jezabel” não nos ensinaria nada, se ela não “evidenciasse” os que com ela estão comprometidos! Sua morte é lenta, para que haja a manifestação dos que com ela simpatizam e se solidarizam. A igreja não pode se envolver no plano de salvação das economias mundiais. Não existe salvação para a cultura econômica desse mundo e de suas variadas formas. Tiatira é o retrato da igreja que permite o poder econômico lhe ser uma cultura. O retrato da igreja que sofre e lamenta quando os poderes desse mundo são abalados [cama]. O retrato de uma igreja doutrinada filosoficamente pelas culturas financeiras.

Assistimos um tempo onde à igreja está cheia de crentes ricos e pobres, capitalistas e socialistas, civis e belicosos, tradicionais e liberais. No entanto, poucos estão em Cristo Jesus. Um Evangelho diluído com as coisas desse mundo, que embriaga e deixa acamado, os que dele fazem uso. O mundo jaz no maligno (I Jo 5. 19) e a igreja não pode salvar Jezabel, Reagan, Stalin, Tatcher, Mao Tsé-Tung, Fidel, Chaves, de Lula, sem se comprometer com seus filhos (herdeiros de seus ensinamentos).

Os poderes desse mundo continuarão sendo abalados e desestabilizados pela ação divina, e todos aqueles que se comprometerem em lhe salvar, se perderão e morrerão pelo caminho. Mesmo assim, não faltarão crentes que tentarão salvar as “Tiatiras e Babilônias” desse presente tempo (Ap 18. 2- 20). Nenhum dos poderes desse presente século vai conseguir estabilização plena. Governos fazem planos para salvar seus aliados. Igrejas fazem planos para salvar vidas (Jo 3. 16), seja qual for o estilo de governo que confessem.

A igreja é um veículo profético que tem o dever de condenar toda a cultura que se levanta contra Deus e se intitula deus (II Ts 2. 4). A igreja de Cristo é triunfante, marchando impoluta pela estrada da história, sem se importar com “senhoras ricas e senhores poderosos”. Seu governante é Cristo; em quem habita toda a plenitude da divindade (Cl 1. 19; 2. 9). Seu poder sustenta a igreja e sempre sustentará (Fl 3. 20, 21).
E cidades como Tiatira e Babilônia servirão para nos mostrar em que corações isso não é verdade.


Ney Gomes – 140 mil acessos!
Texto Comemorativo.
"Se trabalhamos e lutamos é porque temos colocado a nossa esperança no Deus vivo." 1 Timóteo 4.10
Cidade de Italva/RJ

Postagens mais visitadas