POESIAS PARA COMEMORAR!

 

Ola irmãos e amigos!

 

Em outubro de 1997, dois meses após minha conversão, recebi minha primeira distinção eclesiástica. Naquela memorável ocasião, me foi confiada à função de auxiliar de obreiro. E em virtude disso, com alegria exponho esses poemas aqui para comemorar esse feito tal especial em minha vida.

Espero que gostem! Ney Gomes – 01 de outubro de 2008.

 

 

 

OLHOS DE JÓ.

(Jó 42. 2a).

 

Quando o Senhor levanta a mão

Estendendo sobre o horizonte Seu poder

Balança os mares, estremece os montes

 

Senhor da guerra. Contra Ele não há astúcia

E com os que lutam ao seu lado, pela sua Palavra

Sequer duas vezes se levanta a angústia

 

Onisciente, o que é oculto faz aparecer

Diante da Sua glória, majestade e poder

A tristeza sempre solitária, dança de prazer

 

Sua vontade faz o destino se ajoelhar

Como uma formiga na frente de um caminhão

Agindo Ele, quem o impedirá?

 

(Novembro de 1998)

 

O LÍRIO DOS VALES.

 

Nisã, mês de festas em Jerusalém

Guarnições romanas em meio aos peregrinos

Subiam calmamente a cidade santa

Para que elas transcorressem tranquilamente

 

Todas as tardes beirando o pôr do sol

Rebeca descia ao vale de Hinom

A fim de fazer ali suas orações

Na volta, trazia consigo algumas flores

Que com carinho ofertava a sua mãe

Uma pobre viúva, já beirando o fim da vida

(que via nas flores razão para viver)

 

Naquela tarde pelo caminho a Belém

Ela se deparou com um homem

Que tinha consigo uma grande multidão

Quando Rebeca olhou para as flores

Estavam todas pisoteadas devido ao tumulto

Ela sentou - se a beira do caminho

E com a cabeça entre as pernas, se deu a chorar

De repente aquele homem lhe perguntou:

Por que choras minha filha?

— Ó senhor! Todas as tardes aqui venho, a fim de orar ao meu Deus!

   E indo embora, levo comigo algumas flores

   Por que elas alegram o coração da minha mães

   Que já encontra no fim de sua vida

   E que em nada tem prazer, senão nas flores

   E agora senhor, estão todas pisoteadas!

 

Olhe para mim Rebeca!

(Ela se assustou por ele saber seu nome)

 

— Eu sou a Flor verdadeira!

  Que cresce em toda a estação

  E aquele que me tem em seu coração

  Formoseia o seu rosto para sempre

  Agora volte e diga isso a sua mãe

  Que é chegada à Primavera em Jerusalém!

 

E indo Ele embora

Ela perguntou a uma mulher em meio à multidão:

— Quem é aquele homem a quem todos seguem?

E a mulher lhe respondeu:

— Ele é a Rosa de Sarom

   Nele está toda a beleza da vida

   Seu nome é Jesus de Nazaré!

 

(Dezembro de 1998).

 

CONSELHO DE GAMALIEL (At 5. 39).

 

Morte aos inimigos da Escócia!

MacGregor já havia lutado contra cem homens

Às vezes em bando de dez... quinze... vinte!!

Quando olhou para o sangue em suas mãos

Não havia ninguém de pé, nem um sequer!

E depois de a todos ter vencido, sucumbiu!

Caiu por terra sem nenhum de seus sentidos

Desacordado. Sonhou com milhares de anjos que diziam:

— Só o Senhor é Santo! Só o Senhor é Santo!

    ... Ele tem guardado a vida dos justos!

 

Quando foi acordado pela lama fria

MacGregor sentou e chorou copiosamente

Enquanto a terra embebia o sangue da batalha

Ele pensava... Todos aqueles mortos... Ele pensava

E então sobre as pernas e a espada

Ele se levantou olhou para o céu e disse:

Não preciso de Sua Misericórdia! Não!!

Falando isso, caiu sobre os joelhos

Depois sobre o peito

Depois para sempre!

 

(Junho de 1999).

 

 

 



Conheça já o Windows Live Spaces, o site de relacionamentos do Messenger! Crie já o seu!

Postagens mais visitadas