Filipenses. Igreja do Ínicio ao Fim.

FILIPOS. IGREJA DO ÍNICIO AO FIM.
"Estou convencido de que aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus.".
(Fil 1. 6 - NVI).

Facilidade nunca foi uma boa palavra para definir VIDA CRISTÃ. Por isso a sentença de Paulo parece tão absurda e duvidosa. Há até os que acreditem que isso não passa de uma bajulação. Mas, não era. Paulo estava fortemente apoiado em fatos quando escreve isso e diz ser “justo” sentir tal coisa a respeito dos Filipenses (v. 7).

Certos aspectos da vida Cristã podem ser medidos por seu envolvimento com os desejos de Deus. Se Paulo se apoiou aqui para anunciar tal sentença, ele estava coberto de razão em sua afirmativa. Tantas realizações e alegria deixavam Paulo certíssimo de que aqueles irmãos gozariam de forma antecipada de alguns dos benefícios que certamente se experimenta às portas do fim da vida. Certamente Paulo está falando de um posicionamento mais maduro no que diz respeito à fé, o serviço ao próximo e ao nosso relacionamento com Deus. A forma como os Filipenses tão prematuramente encaram as coisas de Deus, deixa Paulo cheio de saudades (3. 16). Ali ele se sente em casa, em seu ninho, com os seus iguais. Não raramente nós que somos verdadeiramente espirituais nos sentimos sozinhos, sem ter com quem falar de igual para igual das coisas de Deus. Tendo sempre a necessidade de vigilância e de estar ensinando muitas vezes coisas de natureza rudimentar aos irmãos. Isso para quem já sabe é estressante. Mas, em Filipos, com Lídia, Epafrodito, Evódia, Síntique, Clemente e os demais irmãos, Paulo podia deixar de ser o Apostolo, mestre e doutor e ser simplesmente ele. Naquela cidade ele podia andar “sem camisa” e mostrar as marcas em suas costas, sem se preocupar em ter que todo o tempo mostrar um Evangelho sem dores e sem inimigos. Todo homem de Deus precisa ter um lugar assim pra si. Temos vivido com um índice tal alto de hipocrisia na igreja, que alguns, por pura aparência só se saúdam com a seguinte expressão: — É só vitória!!
Ali em Filipos, Deus já estava com sua obra quase completa, e isso dava ao Apóstolo um certo descanso. Quando fico muito tempo longe de casa, a saudade me castiga o coração. Então, cada minuto longe de minha esposa e filha passam a ser uma aflição. Em parte, por causa do amor e em parte, por que ao lado delas posso sempre ser eu mesmo e ainda ser amado (2. 26). O que eu quero dizer sobre Paulo, é que ele sabia que em Filipos as pessoas lhe amavam não por ele ser “O” apóstolo, mestre ou doutor. Amavam-lhe por ser ele Paulo, o amigo. E isso certamente não acontecia em todos os lugares (4. 15, 16). Jesus tinha o mesmo sentimento em relação a Lázaro, Marta e Maria, que eram “seus amigos” (Jo 11. 5).
Paulo estava convencido pelos fatos de que aquilo que já estava em andamento encontraria seu destino certo. Ele nunca considerou idéias de predestinação pessoal, como querem acreditar alguns. Mas uma coisa não se pode negar, é que, muitas andorinhas fazem um bom verão!
Também não era bajulação, nem elogios sem conteúdo, e sim, o reconhecimento por atitudes comprometidas com a verdade e o amor de Cristo.

Se Paulo fosse um apresentador de previsão do tempo, ele diria:
— Hoje sobre a igreja de Filipos o Céu está aberto, sopra uma brisa agradável do Espírito. Com possibilidades de uma refrescante chuva serôdia no fim da tarde. De todas as tardes.

Ney Gomes.

Postagens mais visitadas