Filipenses. Doando-se Mais a Cada Dia!

FILIPENSES. DOANDO-SE MAIS A CADA DIA!
“Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo, cheios do fruto da justiça, fruto que vem por meio de Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus”
(Fil 1. 9- 11 – NVI).



Existia uma palavra muita conhecida da igreja, mas, que só através de João é que veio a se tornar SAGRADA. Essa palavra era [não sei se ainda é] uma espécie de bússola, que guiava o crescimento da igreja na direção certa, num tempo em que as Escrituras não existiam de forma sistemática e difundida como hoje. Essa tradição oral sempre exercia [exerce] um grande poder sobre a Cristandade, pois levava as pessoas a vislumbrarem o coração de Deus. E João a imortalizou para as seguintes gerações dessa forma: "Porque Deus tanto amou o mundo que deu o seu Filho Unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3. 16 - NVI).
Na formação de cada comunidade todos sabiam que era fundamental se doar mais para ver o “espiritual” acontecer. Digo ESPIRITUAL ME REFERINDO A VERDADEIRA TRANSFORMAÇÃO que ocorre na vida dos crentes por causa do amor. No quis diz respeito ao amor é desnecessário falar de suas qualidades e de sua supremacia sobre as demais coisas de origem ESPIRITUAL.
Nos dias descritos como os mais perversos da história da igreja, o amor nos é revelado como uma coisa quase que invisível na igreja. Ele é o maior sinal de Deus aos homens (Jo 4. 48). O amor de Jesus era o sinal que precedia a todos os outros realizados por Ele entre o povo. Jesus era o maior sinal de Deus, e sem Ele os homens não creriam. Onde há amor certamente há doação, pois é Deus que estabelece em sua atitude a ligação desses dois verbos tão raros em nosso tempo (I Jo 3. 16- 18). Se quisermos solução, vitória sobre o pecado, o mundo e o diabo, precisaremos empregar mais amor a coletividade. Em uma analise mais séria, numa etimologia cósmica, amor significa doar. Nem mesmo os mais desprovidos de inteligência crêem no amor, só por que uma pessoa diz amar a si mesma. Entendemos amor como algo que nos leva a dar mais de nós, mesmo em detrimento de nosso bem estar. E quando as coisas na igreja não vão bem, é necessário que haja mais doação de cada um em direção a coletividade para que a igreja volte à sua normalidade eterna (I Cor 13. 8). O amor nunca acaba e é isso que faz da igreja um organismo espiritualmente eterno. Por que Deus nos amou e por que nós amamos os irmãos é que a igreja dura para sempre. Veja a minha compreensão dos versículos supracitados: "A minha oração é está: Que a vossa prática de amar aumentar progressivamente em todo o conhecimento espiritual [que pode ser acumulado no coração] e em toda a informação espiritual, que nos habilita a adotar o que é verdadeiramente bom. A fim de que vocês possam escolher o que os olhos e os sentimentos, quase sempre não conseguem perceber. Dessa maneira, até o fim, não haverá nada que vos leve a ser diferentes de Deus [Jesus], ou vos faça se comprometer com o que Ele já condenou. Então, Deus em todo o seu poder, mediante seu filho Jesus Cristo, vos dará plenamente a oportunidade de em tudo agir corretamente, segundo Sua própria natureza incontaminável. E isto, para tirar de todos o reconhecimento e a gratidão que lhe é devida".

O amor torna a experiência do EU bem sucedida na coletividade. É o amor que faz o EU frutificar em meio a tantos interesses que não são os seus. Por isso a oração inicial de Paulo fala sobre “crescer em amor”. O amor deve ser uma certeza, para que então se reproduza em nós aquilo que é melhor, mais puro e mais excelente; isso é, o caráter de Cristo Jesus. Quando amamos o nosso EU [e isso é incrível] dá mais de si e recebe mais de Deus (Jo 3. 30/Gal 2. 20). Só com uma experiência fora do corpo o EU pode ser útil ao Corpo de Cristo. Não digo isso me referindo a uma experiência mítica, mas, a se doar, amar o próximo e se entregar ao senhorio absoluto de Cristo. Nossos sinais nos têm nos tem feito ser ainda mais estrangeiros nesse mundo (I Cor 14. 11) De fato, o somos, mas, se o somos, ao menos deveríamos falar a linguagem dos nativos a quem queremos converter para Jesus. No entanto, essa comunicação tem sido imperfeita, pois o maior dos sinais não se manifesta em nós, que é o amor [Atos 2 fala sobre o verdadeiro significado do falar em línguas]. Falamos demais em línguas por que tudo o que queremos é edificar a nós mesmos e a mais ninguém. Quem ama tem a verdadeira VOZ profética dentro de si. O amor é a maior e mais importante mensagem de Deus aos homens e ela está viva nos corações de todos aqueles que se doam a Deus a aos seus interesses [igreja]. Esses tais são verdadeiramente os profetas que deveriam vir [Mc 6. 34/Jo 6. 14 – bom é ler todo o relato da multiplicação dos pães e peixes].

Ney Gomes

Postagens mais visitadas