Filipenses. Para o Mundo o Melhor é o Resto! [especial]


FILIPENSES. PARA O MUNDO O MELHOR É O RESTO.
“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte, e morte de cruz!”
(Fil 2. 5- 8).

Até meados do ano passado havia no meu coração um desejo quase que incontrolável de ter um notebook. Penso até que seria capaz de fazer uma besteira para ter um desses aparelhinhos (Rm 6. 12/Gal 5. 24/I Ts 4. 5). Mas esse desejo praticamente desapareceu no dia em que o Espírito Santo me desafiou a querer e buscar mais de Deus (Rm 13. 14/Gal 5. 25/Col 3. 5). Então, descobri que o verdadeiro contentamento não está em ter tudo o que se deseja e sim em desejar menos as coisas dessa vida. O Espírito me fez perceber que o esvaziamento verdadeiro é entregar a Deus Pai toda a capacidade de desejar de nosso coração (II Cor 8. 9). Os desejos que tenho pelas coisas dessa vida servem para me mostrar com que intensidade posso me entregar e amar mais a Cristo. Pois se somos capazes de desejar tão ardentemente a um carro, uma casa, uma mulher, um homem ou a um notebook, por que esse desejo não está voltado para Deus? Tudo o que Deus desejou ele o fez, mas, quando se tornou homem abriu mão de desejar as coisas que um homem pode licitamente desejar para desejar mais de Deus entre os homens.
Jesus não abriu mão de sua divindade, ele abriu mão de seus desejos humanos [Deus não pode negar a si mesmo]. De tudo aquilo que isso [a divindade] poderia produzir em benefício próprio. Desta forma, todo esse poder ficou livre para produzir em nós essa tão grande salvação (Hb 2. 3). Não há declaração de Amor maior do que essa (Jo 15. 13), que é abrir mão de nosso individual em favor da coletividade. Ele nos dá uma idéia do que seus desejos poderiam produzir ao amaldiçoar a figueira no caminho de Betânia (Mt 21. 17- 21).
Desejos falam sobre totalidade e restos. Totalidade por que se entregamos tudo a Deus e ainda assim nos sobra algo, o mundo estará recebendo o resto de nossos desejos (I Pe 1. 14). Dessa forma os desejos não podem produzir ansiedade pois já foram supridos [tratados] em Cristo (I Pe 4. 2). Mas se desejamos mais o mundo, estaremos sensíveis aos sentimentos negativos que é o seu efeito colateral, uma vez que o mundo não pode produzir em nossa alma contentamento e Salomão dá testemunho dessa verdade em ECLESIASTES (2. 1- 11). Se Cristo teve outro desejo além daquele dos quais os Evangelhos dão testemunho, isso não passou de resto. Você pode desejar as melhores coisas do mundo, mas, não pode dar as coisas o seu melhor desejo. Essa atitude é muito importante e precisa de discernimento para acontecer da forma certa. Todo o melhor do coração de Cristo estava empregado em fazer a vontade de Deus, de modo que isso tornava seus outros desejos em algo que não poderia ser manipulado pelo diabo. O diabo pode manipular qualquer coisa que não esteja voltada “integralmente” para Deus (At 5. 3- 5/Jd 16- 18). Como mentes e corações (At 13. 10/3 Jo 9, 10). Nos tornamos inimigos da Cruz quando desejamos entulha - lá de lixo (3. 19). E lixo aqui se denomina como tudo aquilo que não é o melhor para Deus.
Não posso amar nada e ninguém mais do que amo ao SENHOR. Posso amar quem quiser desde que esse amor seja norteado [orientado] por meu amor a Cristo e ao Seu reino (Rm 12. 9). Se entregarmos a Deus a totalidade de nossos desejos, pouco nos importará se temos com que nos vestir e o que comer (Mt 6. 25- 33). Se existe um modelo mais sofisticado de celular e se meu computador já está ultrapassado. Não me importará mais o ano do meu carro e qual é a menina mais bonita do colégio. Essas coisas existirão, mas, sua existência e validade não mais nos afetarão (I Jo 2. 15- 17). Então, poderemos dizer que estamos ensinados em todas as coisas a viver com o que temos (4. 11, 12). Sabendo que se desejamos o melhor, isso para o mundo é apenas o resto. O MELHOR que o mundo deve receber de mim é Cristo; vivo, poderoso, triunfante, verdadeiro, amigo e fiel (Gal 2. 20). Mas, quanto ao meu melhor, ele está em Cristo, que é a riqueza, a vida e a sabedoria de Deus para nós (Rm 11. 33/Col 2. 3/Hb 11. 26).
Entregamos a Deus o nosso melhor por que Ele primeiramente nos deu o Seu melhor (Rm 5. 8/II Cor 5. 21).
Ney Gomes.

Postagens mais visitadas