O MELHOR DE CRISTO EM NÓS (Tomo 02 - final).

 
MARCAS DA PRESENÇA DE DEUS. (II Parte).

  

 

 † Se eu tenho as marcas do escudo, tenho marcas de CORAGEM. Ainda hoje escudos são usados para representar famílias tradicionais, os chamados brasões. Na Antigüidade o escudo era importante e muitos guerreiros possuíam um ajudante só para carregá-lo. Uma das coisas que Deus nos deu mediante seu Espírito e testemunho pessoal enquanto homem foi coragem de crer, de amar, de se submeter aos planos alheios e etc (Ef. 6: 20). Também nos deu coragem para lutar contra inimigos que arruínam o mundo, mas que não são vistos por ele. Coragem é ter bom ânimo para algo, é ter uma fonte de inspiração ou recebê-la de outrem. Jesus nos manda ter bom ânimo, baseado em sua própria vitória contra o mal, e diz: "Eu venci o mundo" (João. 16: 33). Com todas as suas formas e variações, coragem se torna parte integral de nossa vida com Cristo (Miq. 3: 8). Assumir nossa associação com Ele significa um passo sério no mundo espiritual. A coragem é imprescindível para quem deseja lutar ao lado da verdade, isto é, de Cristo. (Na Antigüidade usavam-se nas guerras flechas ensopadas de piche, que incendiadas, se tornavam flechas inflamadas. Por isso muitos guerreiros tinham escudos cobertos de peles de animais, que eram mergulhados em água para poder se defender dessas flechas inflamadas. Isso é uma figura do batismo em águas, isto é, coragem é algo que se adquire com um novo nascimento – ver Bíblia de Estudo de Genebra, pág.1409).

 

  † Se eu tenho as marcas do capacete, tenho marcas de MATURIDADE. É dentro de nossa mente que se trava as guerras mais violentas, pois além de lutarmos com inimigos exteriores lutamos contra nós mesmos e nossas paixões (II Cor. 7: 5). Mente lembra raciocínio, que lembra habilidade, que lembra disciplina (Fil. 4: 8). Em uma luta real você deve saber o que atacar e o que defender primeiramente, saber quais lutas são justas e quais são suas, quais você pode entrar e quando deve sair (Ef. 6: 12). Maturidade é ter experiência de vida, mais experiências do que vida. Parece que maturidade é algo que se adquire em meio às lutas e desilusões da vida, é uma resistência que se cria à idéia de que tudo acaba quando se têm problemas (Prov. 24: 10). Grandes homens foram moldados na fornalha das provações, até que seu caráter refletisse perfeitamente a vontade de Deus (Gn. 45: 5). Maturidade espiritual é quando seu coração esta desprendido de todo e qualquer interesse humano, sendo ele bom ou mal para dar lugar ao propósito de Deus.

 

   Se eu tenho as marcas da espada, tenho marcas de VIGILÂNCIA. Jesus nos ensina que tão importante quanto orar é vigiar, em nossa cultura é comum associar espada à justiça, mas justiça se faz com vigilância de valores (Prov. 15: 3). Quem aceita a espada, aceita sua responsabilidade de estar sempre pronto (2 Tim. 4: 2 – Jer. 48: 10) de lutar por uma causa. Em nosso mundo pacífico, a espada tem função de proteção, como na narração de Neemias; onde se trabalhava com uma mão, por se estar com uma espada na outra (4: 16, 18). Num dia (e esse é o meu alento) Cristo vai cumprir sua Palavra sobre os seus "pseudos" santos, que acham que estão acima do bem e do mal, que apóiam as obras dos Nicolaítas e as obras de Jezabel, fará isso para defender sua santidade, pois assim diz às Escrituras: "... Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela".(Sl. 127: 1). E diz mais, falando ainda sobre seus "santos": "... Portanto, arrepende-te e, se não, venho a ti sem demora e contra eles pelejarei com a espada da minha boca".(Ap.2: 16). Cristo tem vigiado atentamente sua igreja nesses últimos dias, para se levantar contra os poderosos dessa geração, que acreditam ter todo o poder em suas mãos (Ap.3: 17). Continuo acreditando em Cristo da mesma forma como o conheci há sete anos atrás, afinal, Ele jamais mudou (Hb. 13: 8). Apocalipse (que é um livro de esperança) nos dá uma descrição maravilhosa dessa verdade, ele revela Cristo como "Aquele" que anda, ou ronda sua igreja, que esta atento, que conhece as razões e os porquês. Antes de revelar os seus planos, revela sua santidade, e promete recompensas a quem permanecer fiel a Sua santa e eterna verdade (Ap.1: 11-20). Nesses últimos dias basta para Deus um só homem, e Ele realizará todo o Seu trabalho. Como Eleazar, valente de Davi, que lutou até ficar com dormência na mão. Precisamos ter mais compromisso com a Palavra de Deus, que é nossa espada, caso contrário ninguém recolherá despojo algum. Se você quer ser uma pessoa bem-sucedida, segure firme sua espada e Deus efetuará sua vitória (II Sam. 23: 10).

 

                               É isso que tenho a dizer!

Ney Gomes - 2004



Diversão em dobro: compartilhe fotos enquanto conversa usando o Windows Live Messenger.

Postagens mais visitadas