SOBRE PEIXES QUE AMAM JESUS.

CAIR NA REDE É COMO SUBIR NA CRUZ.

“E sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia...”
(João 21. 4ª).

Uma pequena barreira separava as criaturas de Seu adorável criador. Os mais velhos falavam de dias em que Ele esteve andando por ali. Mas, uns diziam ter sido há muito tempo (Gn 1. 2c) e outros diziam que foi em dias não tão distantes (Mc 6. 49).
Alguns não tinham isso por importante. Importante mesmo é que Ele se fazia presente ali; ao alcance de seus olhos, todavia, impossível de ser tocado.
Como seria bom se aproximar Dele. Ver o Seu rosto e constatar a verdade tão bem pintada e conservada pelos antigos de geração em geração.
Quando Jesus estava por ali, eles se espremiam, se apertavam, na esperança de vê-lO por um ângulo melhor. Ainda que por sobre as águas! Aglutinados por esse desejo obsessivo se tornavam presas fáceis até mesmo para os mais inexperientes pescadores (Lc 5. 4, 6/Jo 21. 6).
Aqueles peixes sabiam que valia a pena morrer para estar mais perto de Jesus.
Bem-aventurados peixes!
Ney Gomes – 24/01/09
(desenho feito por mim no paint).

Postagens mais visitadas