(C12A) CARIMBO MOLHADO, VIDAS MARCADAS.


 

CARIMBO MOLHADO, VIDAS MARCADAS.

           

"Tendo levado os apóstolos, apresentaram-nos ao Sinédrio para serem interrogados pelo sumo sacerdote, que lhes disse: "Demos ordens expressas a vocês para que não ensinassem neste nome. Todavia, vocês encheram Jerusalém com sua doutrina e nos querem tornar culpados do sangue desse homem".                 

(Atos 15. 27, 28 – NVI).

 

            Com frequência tenho ido ao lugar de ideias absurdas. Lá, fico vagando, procurando uma maneira de dizer a mesma coisa (Fil 3. 1). Em outras vezes encontrei inúmeras formas e desta vez não foi diferente. Um dia alguém irá me dar razão quando afirmo que o CARIMBO e a ALMOFADA de TINTA é o que de melhor representa o relacionamento do Cristão com Cristo. Digo isso, por que a igreja tem a missão de marcar o mundo. A Primeira Igreja tinha esse estilo de vida. Eles eram "carimbos molhados" em meio a uma geração seca e sedenta por uma verdadeira marca divina (15. 5).

            De repente surgem os seguidores de Jesus. Eles têm o coração moldado pelas palavras divinas que expressam amor por Deus e pelos homens. Espalham-se em Jerusalém com a velocidade que não dá para se alcançar com o escrito à mão. Parecia uma pandemia, bastava chegar perto para alguma coisa de Cristo passar para outro. Os Fariseus e Saduceus só entendiam como marca, o resultado dos açoites, dados aos que ousavam fazer algo divino sem eles (5. 17). Mas, essas marcas não eram tão populares na busca do ETERNO e de Sua Vontade. As marcas estavam sempre presentes onde quer que fossem. Esperança, amor, fé, entrega, renúncia e coragem; Gamaliel não teve dúvidas, eles tinham algo mais a seu favor. Eles tinham onde molhar sua crença. Uma almofada de tinta sempre abastecida, que em todos deixava uma marca de confiança. Os primeiros crentes como carimbos molhados imprimiam Cristo na vida daqueles que haviam sido condenados à escravidão, ao esquecimento, a pobreza e a morte (Gl 2. 10/Ap 5. 9). Com essa nova marca, eles poderiam passar pelos limites da morte e do inferno e assistir o raiar de um novo dia para toda a humanidade.

Os lideres religiosos sabiam bem do que era feita aquela tinta para almofada, mas, era difícil de aceitar que os seus planos tivessem dado tão errado (Mt 27. 3, 5). Pois, ao fazer tudo na calada da noite, o que desejam era o anonimato de suas ações e não a exposição tão rápida (v. 28c). Eles crucifixaram o Príncipe da Vida (At 3. 15) e pelo tempo em que isso tinha acontecido, já era para aquele sangue ter secado. Mas, aleluia! Isso não aconteceu! E outras marcas não menos importantes se uniram a essa tão especial. A marca do Espírito, da comunhão, do partir do pão, das orações, da doação e da doçura. Todas essas marcas abriram o caminho da igreja pela História. Não importava a alfândega vigente pelo século passado, ela sempre conseguia a liberação para seguir adiante com seus valores (Gl 5. 23).

Cristo ainda não secou! Mas para bem da verdade, adotamos uma outra forma de manifestar nossa crença. Hoje, colocamos adesivos em carros, usamos camisas e compramos enfeites para as geladeiras e lugares diversos. Mas, nenhum deles deixa tão evidente a fé, como a marca feita por um coração molhado de Cristo. Naqueles tempos não eram conhecidas em Jerusalém palavras como front-light ou back-light.   Mas, de forma muito mais eficiente se davam a conhecer pela cidade (5. 12 ao 16/Ap 12. 11). Avivamento é quando cristãos descobrem que são a melhor forma de levar Cristo aos outros.

Já fui acusado em outras vezes de ser um "afetado", por deixar transparecer em meus textos marcas que outras pessoas gostariam que eu não mencionasse (Gl 6. 17). Por que essas marcas não me foram feitas dessa forma em que procuro pintar de maneira tão poética. Mas, o que posso fazer? Raspar a pele e andar como um mutilado? Talvez assim, eu deixe de aos olhos dessas pessoas ser um "afetado" e me torne como eles, livre de ser perseguido por causa da Cruz de Cristo. Todavia, não me interesso em fazer esse jogo. Quero bem mais do que eles desejam (I Cor 15. 19). Pois bem sei eu o que profetizou RAUL SEIXAS: "Plunct, plact, zum, [sem essas marcas você] não vai a lugar nenhum!"

 

Ney Gomes –02 /05/2009.

http://graosdeentendimento.blogspot.com

"Esses homens, que têm causado alvoroço por todo o mundo, agora chegaram aqui". (At 17. 6b).




Novo Internet Explorer 8: mais rápido e muito mais seguro. Baixe agora, é grátis!

Postagens mais visitadas